quinta-feira, 20 de julho de 2017

PRAZERES REVISITADA

Pena restritiva de Direitos Tomar cerveja num bar com amigos e o sentido da ressocializao
Autor?

Eu mesmo num dia inspirado,
pois é raro que eu não esteja melancólico,
apesar do prozac.

Bebidas,
de preferência ao lado de uma mulher
bonita,
criando um clima de um romance de
Bukowski.

Amigos que gostem de arte e filosofia.
O resto são convenções.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

QUAL É A TUA, POETA?


Que importa que você seja
um ótimo poeta,
se, na vida, no dia-a-dia concreto,
você é um perfeito canalha?

Que importa se nos seus poemas
a palavra liberdade os impregna,
se, no trânsito, você se torna uma fera?

Se, ao entrar no elevador, não sai da sua boca
um bom dia, mas nos seus versos você é gentil.

Nada disso importa, a arte divorciada da vida,
a arte longe do phatos Aristotélico,
de onde vem a poesia – arché – não provém
também a cidadania?

Pegue os seus livros e os seus poemas
e os enfie garganta adentro da sua malvadeza.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

SEXO E POESIA

Autor?

O poeta vai, descobridor,
e olha pelos cantos dos olhos
a folha branca, ofuscante,
e o poeta sorve o seu fetiche,
a folha, a folha branca, virgem,
que nem Flaubert às botinas de Bovary.

E o poeta busca o prazer,
busca gozar,
lançar o seu sêmen
sobre o branco da folha.

Ejacular
o esperma das palavras
num coito solitário
entre seus desejos, anseios e tesão.

Amar,
mesmo que, entre criaturas,
o que mais fazemos seja desamar.

Que falta me faz, nesta madrugada,
um poema,
um corpo macio de mulher,
o sexo,
conhecer o segredo da eternidade das estrelas,
um momento mágico,
me sentir feliz,
Deus?

quinta-feira, 29 de junho de 2017

SEXTA-FEIRA GORDA


                                          Para Francisco Alves Soares, o Pena Branca

Caminhava
Baco acompanhado de seu amigo Silênio,
o sátiro,
e do poeta Manuel Bandeira.

O carnaval explodia,
sexo, poesia, éter,
mulheres seminuas dançavam
e o homem era feliz.

De repente, criaram a culpa
e, do púlpito de um templo,
Platão e Paulo
assassinam Baco.

Mas o seu Juiz estava para nascer:
Friedrich Nietzsche.           

quinta-feira, 22 de junho de 2017

TEORIA OU DÚVIDA

 

Para quantas pessoas no mundo
é importante conhecer a estrutura de um romance?

Quais as formas possíveis de um poema?

Para a maioria das pessoas do mundo
é importante pensar filosoficamente?

O mundo é feito para a maioria
ou para a minoria?

Onde está a verdade?
Na massa? Na Democracia?

Onde está a verdade?
Na minoria?
Ou no ditador?

Onde está a loucura?
Na poesia?

quinta-feira, 15 de junho de 2017

A VINGANÇA DO POETA



Para Roque Braz Filho

Poesias vêm e vão
como o amor,
pássaro a bicar teus grãos,
ônibus de linha,
dor de barriga,
a colegial de pernas grossas
que todos os dias desfila
em frente ao Bar 13 de Maio, de seu Hélio.

Poesias vêm e vão,
não te preocupes,
não te desesperes,
se hoje as perdes,
amanhã te chegarão:
que nos importam as musas?

quinta-feira, 8 de junho de 2017

VOCÊ ME MOSTRA UM ÁS


Você me mostra um ás,
a maior carta do jogo.

Fico sem saber o que fazer.

Fosse um jogo de xadrez,
seria xeque-mate,
mas não é um jogo,
e sim apenas a vida.

Ficamos trocando cartas,
enquanto a morte não vem.

(Está pronto, seu lobo?)